Devido a sua forma e posição geográfica, com águas mais tranqüilas no Mar de Dentro e agitadas no Mar de Fora, Noronha proporciona inúmeras opções de lazer durante o ano todo. Tem uma grande variedade de praias, cada uma com suas características peculiares mas todas de uma rara beleza. Se, no entanto, você está com pouco tempo e precisa escolher apenas algumas para visitar, entre as mais bonitas estão: a Praia do Leão, a Baia dos Porcos, Baia do Sancho e a Praia do Atalaia.


Praia do Leão – talvez a mais estonteante paisagem do arquipélago, área de proteção das tartarugas no período de desova (jan/jun), ninguém desce à praia após as 18h. É a maior praia em extensão, areia muito branca, com piscinas em pedras, esguichos semelhantes a um gêiser, atalho de acesso ao mar com duas ilhotas à sua frente, a Viuvinha (santuário das aves) e a do Morro do Leão.

 


Ponta das Caracas – situada numa ponta rochosa, com lindas piscinas naturais no meio das pedras, com difícil acesso por uma escarpa, atualmente proibida para banhos devido aos perigos que a descida proporciona.


Baía do Sueste – a praia mais tranqüila de Noronha, bela paisagem e rica fauna marinha, ponto de descanso e alimentação das tartarugas, podendo-se encontrar também tubarões e raias. Junto, localiza-se o único mangue insular oceânico da América do Sul, uma raridade ecológica.

 


Praia da Atalaia – verdadeiro aquário natural, localizada em área do Parque Nacional Marinho, limitada a trinta visitantes por dia, exibe uma variedade de fauna deslumbrante e, por ser pouco profunda com águas muito claras, basta uma máscara para observar suas pedras polidas e negras, seus arrecifes e intensa vida marinha, além de ter uma vista perfeita do Morro do Frade, no meio do mar.


Praia da Caieira – rodeada de tartarugas marinhas, tubarões, pedras e dunas, uma raridade ecológica, é uma enseada íngreme com pássaros em profusão, tem uma enorme pedra à beira-mar, com grande cavidade rodeada de piscinas rasas, repletas de peixes multicolores, sendo proibida a descida por se tratar de um dos celeiros de vida marinha. De um mirante pode-se ver o Buraco da Raquel (um buraco cavado pelo mar com grande conjunto de piscinas, também interditadas à visitação).

 


Air France – localizada exatamente no ponto em que se encontram o mar de Dentro e o de Fora, boa para mergulho mas imprópria para banho, tem-se uma excelente visão das ilhas secundárias e no local funciona o Espaço Cultural do Arquipélago.


Baía de Santo Antônio – baía e porto, um ancoradouro natural com gigantesco molhe de pedras, local de embarque/desembarque dos barcos que abastecem a ilha e dos passeios turísticos, possui pequena praia de areia com águas calmas, tendo também como atrações um navio naufragado, bonito pôr-do-sol e a observação do mergulho dos pássaros marinhos em busca de alimento.

 


Praia da Biboca – formada por pedras negras que comprovam a origem vulcânica da ilha, não é uma área para banhos, sendo que muitos vestígios de naufrágios costumam ser aí encontrados.


Praia do Cachorro – assim denominada porque possui uma antiga fonte com cara de cachorro, em bronze, tem piscina em pedra, o Buraco do Galego e situa-se logo abaixo da Fortaleza dos Remédios, bem próxima à Vila, tendo, na parte alta, as muralhas do Parque de Sant’Ana.

 


Praia do Meio – tem a forma de uma pequena baía, praia de águas mansas e piscinas em pedras, acesso através de uma pequena e fácil trilha, e no limite com a praia e ilhota da Conceição está o Pião, uma pedra imensa equilibrada em pedras menores.


Praia da Conceição – situada no sopé do Morro do Pico, de fácil acesso, belíssima, com águas mansas e piscinas em pedras, uma das mais freqüentadas pelos ilhéus e turistas, ideal para mergulho de apnéia, banho e com grande extensão de areia emoldurada de coqueiros.

 


Praia do Boldró – com grande predominância de corais, é cercada por pedras nos extremos, com acesso por estrada de terra. No alto da falésia fica o Forte de São Pedro do Boldró, um ótimo mirante. Ótima para a prática de surf.


Praia do Americano – pequena e deserta, com acesso na maré baixa por trilha ou por pedras, é procurada exatamente por sua privacidade e foi bastante frequentada pelos militares americanos que prestavam serviço na base que o EUA mantiveram na ilha.

 


Praia do Bode – possui um grande rochedo com um pôr-do-sol espetacular, com diversas piscinas naturais transparentes na maré baixa.


Praia Quixabinha – pequena, calma na vazante a agitada na maré alta, excelente para banhos e prática de surf, separada da Cacimba do Padre apenas por algumas pedras sendo que na maré baixa as duas formam uma só praia.

 


Praia da Cacimba do Padre – a mais extensa da ilha, ideal para caminhadas à beira-mar, areia fofa, vegetação frondosa, com uma fonte de água potável descoberta, em 1888, pelo capitão do presídio (daí o seu nome), considerada um dos melhores pontos de surf da ilha.


Baía dos Porcos – área de pequenas proporções, com muita variedade de peixes e crustáceos, de difícil acesso mas irresistível devido aos seus aquários naturais repletos de peixes, sua paisagem deslumbrante, piscinas naturais com água de coloração variada, limitadas pelo alto paredão de pedras pretas, tendo em frente o Morro dos Dois Irmãos.

 


Baía do Sancho – pequena enseada de areias claras e águas verdes translúcidas, cercado por um paredão de falésias arborizadas, com ninhos de aves marinhas, local de parada dos barcos que fazem passeios turísticos para mergulho e banho, à qual se chega por uma antiga escadinha de ferro incrustada em uma estreita fenda na rocha, que liga a praia ao alto do paredão ou, na maré baixa, por um caminho entre pedras.


Baía dos Golfinhos – também denominada Carreiro de Pedra, situado dentro do Parque Nacional Marinho, local de acasalamento e descanso dos golfinhos rotadores, considerado o maior aquário natural do mundo com animais desta espécie, é área de preservação máxima, tendo como único acesso uma trilha por onde se chega à beira do paredão, no Mirante dos Golfinhos, de onde os animais podem ser vistos.


Portão da Sapata – situa-se na ponta da ilha principal onde está a vegetação nativa ainda não explorada por ser uma região íngreme e não habitada, tendo uma abertura de lado a lado, na falésia, chamada de Portão.

Due to its shape and geographical position, with calmer waters in the Mar de Dentro and rough waters in the Mar de Fora, Noronha offers countless leisure options throughout the year. It has a wide variety of beaches, each with its peculiar characteristics but all of a rare beauty. If, however, you are short of time and need to choose just a few to visit, among the most beautiful are: Praia do Leão, Baia dos Porcos, Baia do Sancho and Praia do Atalaia.


Praia do Leão - perhaps the most stunning landscape in the archipelago, a protection area for turtles during the spawning period (Jan / Jun), no one goes down to the beach after 6 pm. It is the largest beach in extension, very white sand, with rock pools, splashes similar to a geyser, a shortcut to the sea with two islets in front of it, Viuvinha (bird sanctuary) and Morro do Leão.

 


Ponta das Caracas - located on a rocky tip, with beautiful natural pools in the middle of the rocks, with difficult access by a cliff, currently prohibited for bathing due to the dangers that descent provides.


Sueste Bay - the quietest beach in Noronha, beautiful landscape and rich marine fauna, resting point and feeding of turtles, and you can also find sharks and rays. Together, there is the only oceanic island mangrove in South America, an ecological rarity.

 


Praia da Atalaia - a real natural aquarium, located in the area of ​​the National Marine Park, limited to thirty visitors per day, it displays a variety of stunning fauna and, because it is shallow with very clear waters, all it takes is a mask to observe its polished and black stones , its reefs and intense marine life, besides having a perfect view of Morro do Frade, in the middle of the sea.

Colina, s/n. Vila do 30

Fernando de Noronha-PE

Brasil

Whatapp: 48 999293698

© 2012 by John Smith